Vacina Sputinik na mira do Governo de Mato Grosso do Sul

Após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, Governadores de Estados buscam importação e distribuição da vacina russa Sputinik V para o combater a pandemia.

Não diferente da situação, o Governador de Mato Grosso do Sul determina integrantes da administração estadual que adotem todas as medidas para acelerar a vacinação no Estado.

Beneficiado pela decisão, Reinaldo Azambuja juntamente com secretários e o procurador-geral de Justiça esteve na fabrica da Farmacêutica União Química para negociar aquisições.

Reinaldo e Marcelo Queiroga ministro da Saúde, reuniram ontem(13), a região de fronteira foi abordada pela necessidade de medicamentos do chamado “kit intubação”, além da destinação de 100 mil testes rápidos para detecção da doença.

Sputinik está sem aprovação da Anvisa

Com contratos já assinados no Brasil, a Sputnik ainda não foi aprovada pela Anvisa para uso emergencial no enfrentamento da pandemia.

A vacina foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya e se tornou a primeira (vacina) a ser autorizada para uso emergencial no mundo, antes mesmo do fim dos testes clínicos em agosto de 2020.

Segundo a Anvisa os dados enviados pelos desenvolvedores estão incompletos.

As fábricas da vacina Sputnik, na Rússia, serão inspecionadas por técnicos da (Anvisa).

O objetivo da visita é verificar as Boas Práticas de Fabricação do imunizante contra a Covid-19.

Como será a inspeção da Sputinik V

Duas instalações serão visitadas a primeira inspeção ocorre entre dia, 19 a 23 de abril com servidores da agência na fábrica responsável pela produção do (IFA) e da vacina finalizada.

Testes de eficácia da vacina Sputnik V foram de 91,6% contra a doença, segundo resultados preliminares publicados na revista científica “The Lancet”. A eficácia contra casos moderados e graves da doença foi de 100%.

A tecnologia usada na fabricação da vacina foi a de vetor viral, um outro vírus (nesse caso, o adenovírus) “leva” o material genético da COVID-19.

Os cientistas russos explicam que usar adenovírus diferentes pode ajudar a criar uma resposta imunológica mais poderosa

A análise do pedido de uso emergencial de vacina é feita por uma equipe multidisciplinar, envolve especialistas das áreas de registro, monitoramento e inspeção.

 

Com informações da Assecon

Acompanhe nossa página no Facebook

Acompanhe também nosso Instagram

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios